quarta-feira, junho 29, 2022
Home Justiça Suspeita de envenenar enteados postou vídeos de oração por jovem morta

Suspeita de envenenar enteados postou vídeos de oração por jovem morta

Acusada de envenenar os enteados, Cíntia Mariano Dias Cabral, de 49 anos, chegou a postar vídeos pedindo oração e desejos de melhoras para Fernanda Carvalho, de 22 anos. A jovem ficou 13 dias internada, mas acabou morrendo. O caso ocorreu no Rio de Janeiro.

Segundo informações do portal G1, em 15 de março, Fernanda deu entrada no hospital com mal-estar e dificuldade para respirar. Ela precisou ser intubada.

Alguns dias depois, em 21 de março, Cíntia foi às redes sociais postar um vídeo com uma música gospel e uma foto com Fernanda. “Você vai vencer! Eu creio”, dizia a legenda da publicação.

“Todos os familiares e amigos à sua espera. Força Nana, todos por você sempre”, escreveu em 22 de março.

Fernanda de 22 anos morreu em Março, Sua mãe acusa madrasta de te-lá envenenado

Fernanda morreu em 27 de março. No dia 29, Cíntia postou uma nova foto com a música “Estrelinha”, de Marília Mendonça. Um trecho da música diz: “Quando bater a saudade, olhe aqui pra cima. Sabe lá no céu, aquela estrelinha, que eu muitas vezes mostrei pra você? Hoje é minha morada; a minha casinha”.

O caso

Na sexta-feira (21/5), Cíntia foi presa temporariamente. Ela é investigada por supostamente ter envenenado e matado a enteada Fernanda, em março, e ainda tentar matar o irmão dela, Bruno Carvalho, 16, da mesma maneira, no último domingo (15/5).

De acordo com o delegado Flávio Rodrigues, titular do 33º DP e responsável pelo caso, o corpo de Fernanda deverá ser exumado a fim de se apurar se ela foi de fato envenenada. Em março, quando faleceu, sua morte foi atestada como sendo por causas naturais.

A mãe dos dois jovens, Jane Carvalho, suspeitou de envenenamento apenas no último domingo, quando Bruno apresentou tontura, suor excessivo e língua enrolando, após voltar de um almoço na casa do pai e da madrasta. Fernanda havia sentido os mesmos sintomas antes de ficar internada e morrer.

De acordo com relatos de Jane, feitos em redes sociais e à Polícia, o menino disse que havia “pedrinhas azuis” do tamanho de uma semente de gergelim no feijão que tinha comido na casa da madrasta.

No hospital, Bruno foi submetido a uma lavagem estomacal e a um exame de sangue que detectou níveis altos de chumbo no sangue.

Em vídeo publicado nas redes, Jane Carvalho Cabral, mãe dos jovens, afirmou que a madrasta é uma “monstra”.

- Advertisment -

Recentes