terça-feira, outubro 4, 2022
Home Cotidiano Safra dos ventos contribui para manter abastecimento de energia do Brasil

Safra dos ventos contribui para manter abastecimento de energia do Brasil

São Paulo, setembro de 2021 – O segundo semestre do ano é considerado o período com os melhores ventos no Brasil e os meses de junho a novembro são o ápice do que o mercado classifica como safra dos ventos. Especialmente neste ano que o país atravessa uma das mais severas crises hídricas de sua história, a fonte eólica tornou-se imprescindível para garantir o fornecimento de energia. 

Durante a safra dos ventos, o país registra recordes de geração e em agosto deste ano não foi diferente. A fonte gerou 11.680 MW médios assegurando 104,4 de toda a demanda da região nordeste que foi atendida pela energia dos ventos, segundo dados do Operador Nacional do Sistema (ONS). Atualmente, a geração eólica é responsável por mais de 10% da energia  injetada consumida no Brasil e a expectativa é que durante este período de ventos mais constantes e fortes a fonte aumenta a participação na matriz se aproximando de 20%. 

“Nós vamos expandir a capacidade instalada para 30 GW até 2024. Isto, com base em contratos de leilões já realizados e obras em andamento, não são apenas expectativas. Temos adicionado, em média, 3 GW de capacidade instalada por ano”, afirma Élbia Gannoum, presidente da Associação Brasileira de Energia Elétrica (Abeeólica).

“A capacidade contratada da fonte eólica, segundo dados da Abeeólica, é de 10,9 GW, provenientes de 305 empreendimentos, esses números evidenciam que a geração por meio dos ventos permanecerá sendo estratégica para o Brasil nos próximos anos”, adianta  Renato Amaral, sócio da RFA Holding e fundador da Renova Energia, uma das pioneiras na geração eólica no país. O executivo arremata que o investimento na diversificação da matriz foi fundamental para garantir o abastecimento do país em meio a atual crise de hidroeletricidade.

- Advertisment -

Recentes